Por que precisamos de Nossa Senhora para sermos salvos? Os santos explicam.

Continuando o primeiro artigo sobre a intercessão dos santos, Santo Afonso de Ligório, utilizando palavras de outros santos, falará, agora, sobre a importância de se rezar para Virgem Maria, Nossa Senhora!
Senão, veja-se:
  • Deus concedeu graça maior à Maria do que a todos os outros santos

“[…] falando dos santos, quanto mais não devemos recorrer à intercessão da divina mãe, cujas súplicas, junto de Deus, valem mais do que as de todos os santos do paraíso?

Diz Santo Tomás que os santos, na proporção dos merecimentos pelos quais adquiriram as graças, podem salvar muitos outros, mas Nosso Senhor Jesus Cristo e também sua Mãe mereceram tantas graças, que podem salvar todos os homens: ‘Grande coisa é, para cada santo, ter a graça suficiente para salvação de muitos; e, se um tivesse tanto quanto fosse necessário para salvar o mundo inteiro, seria o máximo; e isto se encontra em Nosso Senhor Jesus Cristo e em Nossa Senhora’.

E São Bernardo, falando de Maria, escreve: ‘Por vós temos acesso ao Filho, por vós, que achastes a graça, Mãe da salvação, para que vós nos receba Aquele que por vós nos foi dado’. Queria dizer com isso que, assim como não podemos chegar ao Pai senão pelo Filho, que é o Medianeiro da justiça, assim não podemos chegar ao Filho senão por Maria, que é a Medianeira da graça e nos obtém por sua intercessão os bens que Jesus Cristo para nós mereceu. No mesmo sentido, fala o Santo em outro lugar: ‘Maria recebeu de Deus uma dupla plenitude de graça. A primeira foi o Verbo eterno feito homem em sua puríssimas entranhas. A segunda é a plenitude das graças que, por intermédio desta divina Mãe, recebemos de Deus’. Por isso acrescenta: ‘Deus depositou em Maria a plenitude de todo o bem. Portanto, se temos alguma esperança, alguma graça, alguma salvação, saibamos que nos vem por Aquela que subiu inundada de delícias. Ela é um jardim de delícias para, por todos os lados, trescalar perfumes, isto é, os dons de suas divinas graças’. Por isso, tudo o que temos de benefícios de Deus, nós o recebemos pela intercessão de Maria. E por que é assim? Responde o mesmo São Bernardo: ‘Porque Deus assim o quer. Tal é a vontade d’Aquele que dispôs que tudo tivéssemos por Maria’.

Mas a razão principal se deduz do que diz Santo Agostinho: ‘Maria é chamada nossa Mãe porque cooperou com sua caridade para que, nós, fiéis, nascêssemos para a vida da graça, como membros da nossa cabeça, Jesus Cristo. Ela é, em verdade, a mãe dos membros de Jesus, que somos nós, porque pelo amor concorreu para que os fiéis, que são membros da Cabeça de Cristo, renascessem na Igreja’. Por isso, assim como Maria cooperou com sua caridade para o nascimento espiritual dos fiéis, assim também quer Deus que ela coopere, por meio da sua intercessão, para que possam conseguir a vida da graça, neste mundo, e a vida da glória, no outro. E por isso a Igreja a invoca e manda saudá-la com palavras tão claras e preciosas: Vida, doçura e esperança nossa, salve! […]”

  • Maria é a medianeira de todas as graças

” […] exorta-nos São Bernardo a recorrer sempre a esta divina Mãe, porquanto todas as suas súplicas são atendidas por seu divino Filho: ‘Recorre a Maria! Sem a menor dúvida, eu digo, certamente o Filho atenderá sua Mãe’. E ajunta: ‘Filhinhos, esta é a escada dos pecadores, esta é a minha maior confiança, esta é toda a razão de minha esperança’. O santo dá a Maria o nome de escada, porque assim como na escada não se sobe ao terceiro degrau, sem antes passar pelo segundo, não se atinge o segundo, sem se passar pelo primeiro, assim também não se chega a Deus, senão por meio de Jesus Cristo, e não se chega a Jesus Cristo senão por meio de Maria. O mesmo São Bernardo chama Maria de sua máxima confiança e toda a razão de sua esperança, porque Deus, como ele supõe, quer que passem pelas mãos de Maria todas as graças que nos dispensa. E conclui, finalmente, dizendo que todas as graças, que desejamos, temos de pedi-las por meio de Maria, porquanto ela obtém tudo o que deseja e os seus rogos não podem ser repelidos: ‘Busquemos a graça, mas busquemos por intermédio de Maria! Por ela acha-se o que se busca e não se pode ser desatendido’.

[…] Santo Antonino: ‘Quem pede, sem Maria, tenta voar sem asas’, São Bernardino de Sena diz: ‘Vós sois a dispensadora de todas as graças. Nossa salvação está em vossas mãos’. Em outro lugar não só diz que por Maria se transmitem a nós todas as graças, mas também afirma que a Santíssima Virgem, desde que foi feita Mãe de Deus, adquiriu uma certa jurisdição sobre todas as graças que nos são dispensadas: ‘Pela Santíssima Virgem as graças vivificantes se transmitem de Cristo, como da cabeça, ao seu Corpo místico, desde o momento em que a Virgem Mãe concebeu o Verbo Divino, ela obteve, por assim dizer, certa jurisdição sobre toda a processão temporal do Espírito Santo, de sorte que nenhuma criatura recebeu graça alguma senão pela distribuição desta  piedosa mãe’. E conclui: ‘Por isso, pelas suas mãos, dá a quem quer todos os dons, graças e virtudes’. O mesmo escreveu São Boaventura: ‘Já que toda a natureza divina esteve nas entranhas da Santíssima Virgem, não duvido dizer que em toda  distribuição de graças tem certa jurisdição esta Virgem, de cujas entranhas, como de um oceano da divindade, emanam os rios de todas as graças’.

[…]Além disso, é certo que se nos tornamos agradáveis a Deus, invocando os santos, tanto mas lhe seremos agradáveis, se invocarmos a intercessão de Maria, para que ela supra com seus merecimentos a nossa indignidade, segundo o que diz Santo Anselmo: ‘Que a dignidade do intercessor supra a nossa indignidade’. Por isso, invocar a Santíssima Virgem não é desconfiar da misericórdia divina, mas temer a própria indignidade. Falando da dignidade de Maria, Santo Tomás a qualifica de quase infinita: ‘Por ser Mãe de Deus, tem uma dignidade quase infinita’. Portanto, com toda a razão se diz que as orações de Maria são mais poderosas diante de Deus, do que as de todo o paraíso. […]”

 

Fonte: A Oração – Santo Afonso de Ligório

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *